A Fibrilação Atrial pode causar AVC?

quarta-feira, 10/maio/2017

A Fibrilação Atrial pode causar AVC?

Uma dúvida comum entre os pacientes que já estiveram em um quadro de fibrilação atrial é se essa efemeridade pode ou não causar um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Sim, a fibrilação atrial pode causar AVC.

O que é Fibrilação Atrial?

O coração possui um estado considerado normal e saudável para os batimentos, o Ritmo Sinusal. Responsável por bombear sangue para o resto do corpo, o batimento cardíaco acontece devido a disparos elétricos regulares.

Mas, quando isso não acontece o coração foge do compasso. Isso é considerado, por médicos, uma perturbação do ritmo cardíaco, ou seja, arritmia. Quando uma arritmia acontece de forma rápida e irregular, ela é chamada de Fibrilação Atrial.

Em outras palavras, a Fibrilação Atrial é um tipo de arritmia do coração. Os batimentos do coração ganham um ritmo rápido e irregular. Essa ocorrência tem incidência em cerca de 2,5% da população mundial.

Esse problema cardiovascular tem inúmeras consequências. O aumento considerável da chance de ter um AVC é considerado a principal consequência da Fibrilação atrial.

Essa irregularidade nos batimentos cardíacos aparece com mais frequência nos idosos, principalmente a partir dos 75 anos. Especialistas da área estimam que entre 5 a 10% da população brasileira terá essa irregularidade no coração.

Consequência: AVC

Quando os átrios passam a contrair irregularmente (com ritmo) e começam a fibrilar, eles deixam de enviar sangue para o ventrículo. Dessa forma, há uma estagnação do sangue e, por consequência, o aparecimento de coágulos.

Esses coágulos se soltam e acabam caindo na corrente sanguínea e percorrendo o corpo humano. Mas podem bloquear artérias grandes e importantes do cérebro. Quando isso acontece, há o AVC.

O AVC também pode ocasionar consequências para a vítima, como paralisias de parte do corpo, dificuldades na fala e até mesmo a perda da visão. Isso irá depender da área afetada pelo AVC.

Fibrilação Atrial e AVC: como evitar?

Há diversas causas para o surgimento dessas irregularidades cardiovasculares, como a predisposição natural de cada pessoa, ocasionada pelas características genéticas e hereditárias.

Por isso, é fundamental ter um acompanhamento médico caso haja incidências de AVC na família.

Mas, alguns hábitos também estão relacionados ao surgimento dessas doenças. Por isso, para evitá-las é fundamental manter uma vida saudável: ter uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos com frequência, não fumar e não beber.

Em caso de dúvidas, é fundamental procurar um médico especialista para tirar todas as dúvidas e fazer um acompanhamento.

 

Hospitais Credenciados