O que é a ablação?

sexta-feira, 20/maio/2016

Saiba mais sobre o que é ablação | Instituto de Fibrilação Atrial

A ablação é uma forma de tratamento da fibrilação atrial, na qual se realiza a cauterização dos focos dessa arritmia cardíaca. A fibrilação atrial é uma condição médica séria caracterizada pelo bombeamento irregular do sangue devido à alteração na frequência cardíaca, normalmente mais rápida do que o considerado como saudável pelos especialistas e pode atingir pessoas em qualquer faixa de idade, ocorrendo com mais frequência nas acima de 50 anos de idade.

A técnica de ablação é minimamente invasiva, feita em local especialmente equipado para procedimentos de cateterismos, conhecida como sala hemodinâmica, na qual o cardiologista insere um pequeno cateter nos vasos sanguíneos com o intuito de alcançar o local que gera a alteração da frequência cardíaca no paciente.

Ao atingir o local desejado do coração, são empregadas técnicas de radiofrequência para eliminar as células que causam a fibrilação atrial. Além disso, o procedimento visa isolar o átrio em questão, para evitar que a arritmia persista, gerando novos coágulos que e se desloquem do coração, evitando assim possíveis obstruções arteriais, que podem causar problemas, como AVC, trombose e embolias no paciente.

Em quais casos a ablação é indicada?

Em grande parte dos casos, as pessoas acometidas pela fibrilação atrial apresentam sintomas, como fadiga, dores na região do tórax, falta de ar, tonturas, desmaios, entre outros. Mas também existem casos em que a arritmia cardíaca é assintomática, ou seja, a pessoa possui o problema e não apresenta nenhum indício.

Em ambas situações a alteração da frequência cardíaca representa uma causa médica grave e deve ser tratada da maneira que o médico especialista considerar ideal para o caso, principalmente após analisar os diagnósticos de exames específicos, como o eletrocardiograma, por exemplo.

O tratamento por meio de ablação é indicado para maioria dos casos de arritmia cardíaca, mas depende da avaliação do médico especialista. Existem situações em que apenas a ablação é a conduta ideal, como:

  • Quando os medicamentos previamente prescritos não são eficientes no controle da fibrilação atrial;
  • Nos casos em que existe intolerância do organismo do paciente à medicação prescrita;
  • Quadros nos quais o paciente apresenta atividade elétrica anormal no coração, situação agravante, que pode elevar o risco de parada cardíaca.

Quais são as vantagens da ablação?

A ablação é um tratamento que pode proporcionar a cura da arritmia cardíaca de 80% dos casos. A técnica também evita o surgimento de condições adversas, geralmente causadas pelo longo uso de medicamentos para controlar a fibrilação atrial.

Existem outras vantagens em realizar a técnica de ablação para tratar a alteração da frequência cardíaca. Algumas delas são:

  • A técnica é minimamente invasiva;
  • O paciente não precisar recorrer a tratamento medicamentoso;
  • Não há a necessidade de cortes ou suturas no procedimento;
  • Pode-se utilizar anestesia geral, bem como apenas recorrer à sedação e analgesia local, dependendo do que for mais seguro para o paciente;
  • O procedimento leva cerca de 90 minutos, e
  • Não exige longo tempo de internação, a maioria dos pacientes recebem alta em 24 horas.

A ablação é muito indicada como tratamento definitivo para casos de fibrilação atrial, mas um cardiologista poderá confirmar se a técnica de ablação é a conduta correta para o caso, portanto é indispensável que o paciente recorra a uma avaliação clínica e nunca se automedique.

Hospitais Credenciados