O que é um monitor de eventos implantável?

quinta-feira, 2/mar/2017

Um monitor de eventos implantável é um dispositivo com proporções e dimensões semelhantes às de um pen drive de tamanho tradicional que permite analisar e monitorar continuamente o ritmo cardíaco do paciente e registrá-lo automaticamente ou quando o paciente quiser, por meio de um ativador manual.

Também chamado de monitor cardíaco implantável, o monitor de eventos é implantado por meio de um procedimento minimamente invasivo. O local mais comum em que os especialistas implantam o dispositivo é ao lado esquerdo da região que circunda o osso esterno, conhecida como área paraesternal, visto que, devido à proximidade do coração, permite uma análise bastante clara e de boa amplitude dos batimentos.

No entanto, existem outros locais nos quais o monitor de eventos também pode ser implantado, tais como:

  • Axila esquerda;
  • Região inframamária, que corresponde à área em que o seio encontra o tórax das mulheres;
  • Área superior esquerda do tórax.

Essas localizações são, principalmente, indicadas para pacientes mais jovens, a fim de que a cicatriz resultante seja ainda mais discreta e, dessa forma, minimize o impacto estético sem deixar de realizar a implantação do dispositivo.

Como um monitor de eventos funciona?

O que é um monitor de eventos implantável

Da mesma forma que um exame de eletrocardiograma (ECG), o monitor de eventos registra os batimentos cardíacos do paciente, contudo, a diferença do dispositivo é que, por estar implantado no paciente, ele realiza esse monitoramento do ritmo cardíaco de forma contínua, , de acordo com a programação feita especialmente para aquele paciente além de permitir a ativação do paciente quando ele precisar, como durante palpitações ou episódios de desmaios.

Atualmente, existem monitores de eventos implantáveis mais modernos, menores (aproximadamente, do tamanho de um clipe de papel) e injetáveis, que emitem sinais via wireless quando identificam alguma alteração no batimento cardíaco, tais como o aceleramento do batimento cardíaco ou, até mesmo, ausência de batimentos por um período determinado. Dessa forma, ele permite que o especialista acompanhe em tempo real o ritmo cardíaco do paciente e possa realizar um tratamento adequado.

Em quais casos a implantação de monitor de eventos é indicada?

O objetivo dos especialistas em arritmologia ao indicar a implantação de um monitor de eventos para um paciente é de identificar complicações cardíacas que estejam causando condições específicas prejudiciais à saúde, como a presença de arritmias cardíacas eventuais, que não foram identificadas durante a realização dos exames solicitados.

No entanto, existem algumas condições específicas nas quais os especialistas indicam a implantação do monitor cardíaco, tais como:

  • Avaliação do ritmo cardíaco de pacientes com suspeitas de arritmias cardíacas de difícil diagnóstico;
  • Portadores de acidente vascular cerebral sem causa conhecida
  • Pacientes que apresentam episódios de desmaios recorrentes;
  • Pessoas que se queixam de arritmias cardíacas, sejam elas bradicardias (batimentos fracos) ou taquicardia (batimentos acelerados) com baixa frequência e que não são diagnosticadas durante a realização de exames, como o eletrocardiograma ou o uso de Holter 24 horas, por exemplo;
  • Análise de pacientes com suspeita de fibrilação atrial, uma arritmia cardíaca que acomete especificamente as câmaras superiores do coração (átrios) e pode levar à formação de coágulos, aumentando o risco de AVC, entre outras complicações. Nesses casos, o monitor cardíaco implantável é indicado para auxiliar o especialista em arritmologia sobre qual a melhor conduta para o caso, tais como a dosagem de medicamento ideal, o tipo de ablação cardíaca ou outro tratamento para a fibrilação atrial, de acordo com o que o dispositivo permitir diagnosticar.

O monitor de eventos pode permanecer implantado no paciente por um período de até 3 anos ou até quando o especialista considerar necessário removê-lo.

Hospitais Credenciados