Quais as chances de sucesso na ablação cardíaca?

quinta-feira, 13/out/2016

A ablação cardíaca é uma técnica de tratamento curativa para diversos tipos de arritmia cardíaca, dentre elas a forma mais comumente diagnosticada pelos especialistas, a fibrilação atrial. Um procedimento realizado por meio de cateteres e, por isso, considerado minimamente invasivo, rápido e muito eficiente, podendo deixar o paciente livre do tratamento medicamentoso, em alguns casos.

 ablação

Quando a ablação cardíaca é indicada?

O procedimento de ablação cardíaca é indicado para diversos casos de arritmia cardíaca, devido ser bastante seguro e ter grandes chances de sucesso. No entanto, existem alguns casos mais específicos para os quais a ablação cardíaca é indicada. São eles:

  • Quando o paciente acometido pela arritmia cardíaca não responde como desejado ao tratamento medicamentoso;
  • Quando há intolerância ou restrições ao uso de algumas substâncias presentes nos remédios orientados para a terapia antiarrítmica medicamentosa;
  • Quando a dosagem de medicação necessária para o controle ideal do ritmo cardíaco do paciente é muito alta, podendo prejudicar o paciente ou causar outros problemas de saúde devido ao uso contínuo.

Contudo, até mesmo as arritmias cardíacas caracterizadas como de menor risco também podem ser tratadas por meio da ablação cardíaca, tais como as taquicardias ventriculares e supraventriculares, por exemplo.

Além disso, devido aos avanços tecnológicos da Medicina atual, como as melhorias realizadas nos equipamentos utilizados para os estudos eletrolíticos e para o diagnóstico de arritmias cardíacas, foi permitido um tratamento mais eficaz para condições mais sérias que, até algum tempo, eram tratadas apenas por medicamento, como a fibrilação atrial, por exemplo. Nesse âmbito, os resultados têm se apresentado cada vez mais satisfatórios.

Quais são as verdadeiras chances de sucesso da ablação cardíaca?

As verdadeiras taxas de sucesso de uma ablação cardíaca podem variar de acordo com a arritmia a qual ela foi indicada para tratar. Apesar de ser um procedimento chamado, muitas vezes, de definitivo, a ablação pode não representar 100% de cura da arritmia em questão.

Para os casos de arritmias cardíacas de menor risco, o procedimento de ablação cardíaca pode representar chances de sucesso de até 95%. Já para casos mais sérios, como a fibrilação atrial, por exemplo, o procedimento pode representar até 80% de sucesso de cura.

Existem casos nos quais o paciente não precisou mais continuar com a medicação antes administrada para o controle do ritmo cardíaco devido à eficiência da ablação cardíaca. No entanto, é muito comum que os especialistas orientem a continuação de medicamentos anticoagulantes, bem como alguns cuidados para que a arritmia não reincida, tais como:

  • Evitar o consumo de cafeína;
  • Redução na quantidade de sódio consumida;
  • Parar de fumar;
  • Evitar ingerir bebidas alcoólicas;
  • Manter um peso saudável, entre outras orientações.

Em todo caso, apenas um especialista poderá confirmar se o procedimento é o mais adequado para o tratamento da arritmia em questão, além de esclarecer as chances de sucesso que a ablação cardíaca pode representar para o paciente.

Ficou Interessado?

Agende Uma Consulta

Hospitais Credenciados