Quais as opções de tratamento para fibrilação atrial?

sexta-feira, 20/maio/2016

A fibrilação atrial é caracterizada por uma forma de arritmia cardíaca, na qual a frequência cardíaca passa a apresentar irregularidades, na maioria dos casos batendo de forma mais acelerada do que a considerada normal.

Independentemente de a pessoa apresentar esse sinal ou não, a fibrilação atrial é uma condição médica séria que pode levar à formação de coágulos no coração, que ao se desprenderem do órgão podem causar problemas, como:

  • Obstrução de artérias de diferentes partes do corpo (embolização);
  • AVC – Acidente vascular cerebral;
  • Embolias pulmonares;
  • Tromboses.

Saiba mais sobre o tratamento para fibrilação atrial | Instituto de Fibrilação Atrial

 

Principais tipos de tratamentos para fibrilação atrial

Antes de considerar que determinado tratamento é o ideal para o caso existem fatores que devem ser analisados, como a gravidade da doença, casos de doenças cardíacas prévias, restrição a medicamentos, existência de doenças crônicas que possam comprometer a eficácia do tratamento e atual condição de saúde do paciente.

Após analisar todos esses fatores, é possível que o especialista oriente uma das seguintes técnicas de tratamento para a fibrilação atrial:

Ablação por cateter

O procedimento de ablação por meio de cateteres possui o objetivo de extinguir a existência de rotas elétricas anormais presentes no tecido cardíaco do paciente. Permite um controle maior sobre a arritmia cardíaca do que se comparado ao tratamento com medicações.

Cirurgia de ablação

A ablação cirúrgica é um procedimento realizado de forma minimamente invasiva ou por meio da técnica de peito aberto, quando associada a outro procedimento cardíaco. Durante a cirurgia de ablação são realizadas lesões que impedem os circuitos elétricos responsáveis pela arritmia.

Por meio de medicação

O cardiologista que acompanha o caso realiza a prescrição de diversos medicamentos que poderão ser utilizados com dois objetivos: desacelerar a frequência cardíaca irregular e evitar que a arritmia persista.

Remédios anticoagulantes

Muitos especialistas optam por prescrever medicamentos anticoagulantes com o intuito de impedir que se formem coágulos no coração devido à fibrilação atrial.

Cardioversão elétrica

É dado um leve choque elétrico no coração do paciente, por meio de medicamentos ou com o uso de anestesias, com a intenção de restabelecer o ritmo cardíaco a um nível considerado saudável, de acordo com cada caso.

Uso de marca-passos e desfibriladores

Marcapassos podem ser utilizados nos casos onde a fibrilação atrial é causada pela frequência muito baixa. Assim, alguns pacientes se beneficiam da estimulação gerada pelo marcapasso, permitindo melhor qualidade de vida e uso de medicações.

Apenas um especialista poderá orientar a melhor forma de tratamento para cada caso de fibrilação atrial. A automedicação e a administração das dosagens por conta própria são extremamente perigosas e nunca devem ser feitas.

Hospitais Credenciados