Quais os cuidados após a implantação do marcapasso?

quarta-feira, 19/jul/2017

Quais os cuidados após a implantação do marcapasso

O marcapasso é um aparelho eletrônico que pode ser implantado com o objetivo de regular o ritmo cardíaco, sendo bastante usado para casos de fibrilação atrial. Após a implantação, entretanto, diversos cuidados devem ser tomados pelo paciente.

Tanto no período imediato após a implantação como no cotidiano, o paciente deverá se adequar às indicações do médico sobre o marcapasso de forma a garantir um bom funcionamento do aparelho, assim como ter uma melhor qualidade de vida.

Cuidados imediatos após a implantação do marcapasso

Logo depois da cirurgia para a implantação do marcapasso é comum que o paciente fique agitado e ansioso, mas neste momento seguir as indicações médicas é fundamental para uma recuperação adequada.

Durante o pós-operatório o paciente deve:

  • não mexer no curativo e caso estiver com um pequeno peso sobre a incisão também mantê-lo, pois ele ajudará a evitar hematomas;
  • não apoiar a mão sobre a incisão;
  • no primeiro dia após a implantação não realizar movimentos bruscos com o braço, nem se apoiar nele;
  • comunicar a equipe responsável caso sinta dor após o procedimento.

Enquanto estiver internado, seguir as orientações do médico e da equipe de enfermagem é fundamental para ter uma boa recuperação e poder receber alta médica em menos tempo.

Fibrilação atrial e uso do marcapasso

Uma vez que muitos pacientes com fibrilação atrial tratam a ocorrência com a implantação do marcapasso, alguns sintomas que antes eram recorrentes serão eliminados, entretanto, para tal, será necessário ter cuidados específicos com o marcapasso.

Entre os cuidados que devem ser tomados após a cirurgia de implantação do marcapasso estão:

  • evitar o uso do celular no ouvido do mesmo lado do marcapasso, optando pelo lado contrário ao do aparelho. Também deve-se evitar colocar o telefone sobre a região do tórax;
  • assim como o celular, outros aparelhos eletrônicos de música devem ser mantidos distantes do marcapasso, sendo a distância mínima de 15 centímetros indicada;
  • quando for viajar, informar que usa marcapasso. Ainda que o raio-X do aeroporto não interfira no funcionamento do aparelho cardíaco, será detectado metal no corpo, sendo a revista manual mais indicada para esses casos;
  • o mesmo deve ser feito nas portas giratórias de bancos, pois a presença do marcapasso acionará o alarme contra metais;
  • quando o micro-ondas estiver em funcionamento, não ficar a menos de dois metros do utensílio;
  • evitar pancadas e choques na região onde o aparelho está localizado.

Esses cuidados vão garantir um funcionamento mais adequado do aparelho, assim como aumentar a qualidade de vida do paciente, visto que a ausência do marcapasso gerava ocorrências cardíacas desagradáveis.

Durante o primeiro mês após a implantação, esses novos hábitos podem incomodar, entretanto, com o tempo, eles se tornaram mais comuns para o paciente. Nesse período também deve-se evitar alguns esforços, como carregar peso, dirigir, realizar atividades físicas, carregar crianças de colo e outros que exijam esforço físico.

Posteriormente a avaliação médica, essas atividades podem retornar ao cotidiano do paciente, desde que os cuidados com o marcapasso continuem.

Como é um aparelho eletrônico, o marcapasso é acompanhado de um livro de instruções fornecido pelo fabricante. Nele serão encontradas as orientações necessárias para a preservação e bom funcionamento do aparelho no dia a dia.

Além disso, será fornecida uma carteira com informações referentes ao marcapasso e a cirurgia, sendo importante que o paciente carregue sempre esse documento junto com os demais.

As dúvidas referentes ao uso do marcapasso e ao tratamento da fibrilação atrial podem ser tiradas com o cardiologista responsável pelo tratamento, sendo importante que o paciente realize os retornos médicos previstos e siga as orientações corretamente.

Continue acompanhando o site do IFA!

Hospitais Credenciados