Quais são os benefícios da crioablação?

terça-feira, 13/dez/2016

A crioablação é um tipo de tratamento para arritmias cardíacas, em especial à fibrilação atrial, realizada de forma semelhante às outras formas de ablação cardíaca, como a ablação por radiofrequência, por exemplo.

Ao longo do tempo a ablação cardíaca vem sendo utilizada como um tratamento à fibrilação atrial e tem sido aplicada por meio da técnica que utiliza radiofrequência para cauterizar os pontos de deflagração da arritmia cardíaca.

No entanto, nos casos de alguns pacientes, o local acometido pela fibrilação atrial pode ocasionar lesões no sistema de condução normal do sangue do paciente caso a arritmia seja tratada por meio da ablação por radiofrequência.

Quais são os benefícios da crioablação?

Pensando nesses casos, os especialistas em arritmologia elaboraram uma nova forma de realizar a ablação, que, ao invés de utilizar a radiofrequência para cauterizar o local com calor, utiliza-se de balões de gás para cauterizá-lo a frio. Dessa forma surgiu a crioablação.

Quais benefícios a crioablação proporciona?

A mais recente forma de realizar a ablação cardíaca, a crioablação é considerada mais rápida e mais segura do que a forma convencional de tratamento de arritmias cardíacas por ablação (ablação cardíaca por radiofrequência).

Na técnica de ablação por radiofrequência, com o auxílio de um cateter, o especialista localiza o foco da fibrilação e realiza a cauterização por radiofrequência, queimando vários pontos, a fim de formar barreiras elétricas que impedem a alteração do ritmo cardíaco.

Já na crioablação, a principal diferença é que o cateter que o especialista introduz até chegar no foco da fibrilação atrial traz um balão de gás na ponta. Esse balão contém um gás que resfria a área que causa a arritmia, cauterizando e queimando-a a frio em uma aplicação rápida e muito eficiente.

Contudo, apesar de a crioablação permitir reduzir o tempo da intervenção, diminuindo, também, os riscos do procedimento, apenas um especialista em arritmologia poderá confirmar se o tratamento indicado para o caso é realmente a ablação cardíaca e, ainda, orientar qual a melhor técnica, levando em consideração diversos aspectos anatômicos do paciente.

Caso uma pessoa acometida pela fibrilação atrial esteja considerando a hipótese de realizar uma ablação cardíaca para tratar a arritmia, é indispensável a avaliação de um especialista para indicar a melhor conduta.

Hospitais Credenciados