Quando é indicada a implantação de marcapasso?

terça-feira, 7/mar/2017

O marcapasso é um equipamento utilizado por especialistas em arritmologia e problemas cardíacos para substituir a parte elétrica do coração, que é a responsável pelos batimentos e bombeamento do sangue para o restante do corpo.

Quando o coração funciona de maneira saudável, as câmaras superiores (átrios) recebem o fluxo sanguíneo e, por meio das válvulas mitral e tricúspide, passa o sangue para as câmaras inferiores (ventrículos), para ser bombeado ao restante do organismo. Para que esse processo ocorra, existem impulsos elétricos que fazem com que as câmaras se contraiam e empurrem o sangue para fora.

No entanto, existem pessoas que apresentam bloqueios nesses impulsos elétricos, fazendo com que não ocorra a contração das câmaras cardíacas e, consequentemente, os batimentos se tornam irregulares ou, até mesmo, ausentes, dependendo da gravidade do caso. Nessas situações, é indicada a implantação do marcapasso.

Quando é indicada a implantação de marcapasso

Em quais casos o marcapasso é indicado?

Algumas arritmias cardíacas podem ser tratadas por meio de medicamentos, no entanto, os principais casos nos quais os especialistas recomendam a implantação de marcapasso são:

  • Pacientes que apresentam frequência cardíaca abaixo de 40 batimentos por minuto(acordados);
  • Pessoas que sofrem pausas nos batimentos cardíacos por mais de 3 segundos(acordados);
  • Pacientes com bloqueios cardíacos parciais, que causam desmaios, ou bloqueios totais;
  • Pessoas que desenvolvem bradicardia devido ao uso contínuo de medicamentos essenciais às vidas delas.

Contudo, apenas um especialista poderá confirmar se os sintomas apresentados pelo paciente fazem com que ele seja um candidato à implantação de marcapasso, levando diversas condições em consideração.

Como é realizada a implantação de marcapasso?

O implante do marcapasso é um procedimento não complexo, com duração de, aproximadamente, duas horas, em média, e que permite que o paciente receba alta hospitalar em até 24 horas após a implantação, nos casos em que o paciente não apresente a necessidade de permanecer mais tempo internado devido a diversos fatores.

O marcapasso é composto por duas partes principais, o gerador ou bateria, que pode ter duração de cerca de 8 anos, e os eletrodos, que são ligados diretamente ao coração do paciente. O equipamento é implantado sob a pele do local que o paciente e o especialista decidirem como o mais adequado para o caso, podendo ser no peito, abaixo do músculo peitoral, abdômen ou na axila, dependendo do que for mais seguro e confortável para o paciente.

Após a implantação do marcapasso, o paciente deve manter uma rotina de consultas com o especialista a fim de assegurar que o equipamento está funcionando da maneira correta e realizar os ajustes necessários.

Hospitais Credenciados